Pessoas com menos de 40 anos são maioria nas UTIs pela primeira vez

0
87

Pela primeira vez desde o início da pandemia da covid-19, as internações em Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) de pessoas com menos de 40 anos são a maioria absoluta. Os dados são da Associação Médica Intensiva Brasileira (Amib).

Houve ainda um salto no número de pacientes graves com necessidade de ventilação mecânica e que não apresentam nenhuma comorbidade. Os dados sugerem uma mudança do perfil dos doentes que necessitam de UTI, além de um agravamento do quadro geral dos pacientes em relação aos meses anteriores.

Em março, 52,2% das internações nas UTIs do Brasil foram de pessoas com até 40 anos e o total de pacientes que necessitaram de ventilação mecânica foi de 58,1%. Ambas as taxas são recordes.

Alguns motivos são apontados pela Associação: provavelmente, as novas variantes do vírus devem ser mais agressivas. Há ainda a falta de cuidado de parcelas da população pode estar afetando sobretudo os mais jovens.

Além disso, a imunização no Brasil tem avançado com foco nas pessoas mais velhas, de até 60 anos.

Segundo a pesquisa, antes de os jovens serem a maioria dos internados nas UTIs em março, entre dezembro de 2020 e fevereiro último os até 40 anos representavam 44,5% do total.

Já as internações de pessoas acima de 80 anos caíram 42%. Elas representam agora apenas 7,8% do total. Na faixa de idades intermediárias, as internações em UTI permaneceram mais ou menos no mesmo patamar, somando cerca de 40% do total.

O levantamento da Amib é feito a partir de uma amostra de 20.865 leitos de UTI no país, o que representa cerca de 25% de todas as unidades, sendo um terço da rede pública e os outros dois terços da rede particular.

Fonte: ORM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui