Desvio de cilindros de oxigênio da UPA24h de Itaituba é investigado

0
115

A Primeira Promotoria de Justiça de Itaituba instaurou procedimento para apurar o desvio de cilindros de oxigênio que teria ocorrido na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do município.

O fiscal da lei determinou que fossem oficiadas a Delegacia de Polícia de Itaituba, para requisitar informações a respeito do procedimento instaurado; a Secretaria Municipal de Saúde de Itaituba, para requisitar a instauração de Procedimento Disciplinar Administrativo para apuração dos fatos; além do Diretor Administrativo da Secretaria Municipal de Saúde e o Diretor do Hospital Municipal de Itaituba, para solicitar informações a respeito dos fatos.

A pedido do promotor de Justiça Titular, Alan Johnnes Lira Feitosa, a Polícia Civil, por meio da delegada Géssica Thaiany Gomes de Araruna, informou que foi dado início a uma verificação preliminar das informações, a fim de angariar elementos que constituam justa causa para instauração de inquérito policial.

Ainda de acordo com a Polícia Civil, “foram colhidos depoimentos de alguns servidores vinculados a Secretaria Municipal de Saúde e, somente no dia de 03/03/2021, o responsável administrativo conseguiu apresentar documentos comprobatórios do quantitativo total de cilindros e do déficit constatado. Ao que tudo indica, há pelo menos 14 (quatorze) cilindros desaparecidos”.

Já a Secretaria Municipal de Saúde, através do Ofício Nº 004/2021, enviou resposta ao promotor dizendo que “ao tomar ciência dos fatos, o gestor da Secretaria Municipal de Saúde se direcionou a 19ª Seccional de Itaituba para registro do boletim de ocorrência policial, visando abertura das devidas investigações e apurações dos fatos”. O documento diz também que a secretaria está contribuindo com a apuração dos fatos ao fornecer os documentos solicitados pela Seccional, objetivando agilizar a conclusão das investigações e, desse modo, tomar as devidas providências de Procedimento Disciplinar Administrativo contra os envolvidos no ocorrido.

Fonte: O Impacto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui