De novo Ford: Ford deixa o país agora, mas já abandonou toda uma cidade paraense; entenda

0
264

Nessa segunda-feira (11), a Ford anunciou que vai fechar todas as suas fábricas no Brasil. Em um comunicado oficial, a montadora afirmou que o encerramento dos serviços ocorrerá por causa da mudança “para um modelo de negócios ágil e enxuto”. No século passado, porém, a empresa já tinha abandonado toda uma cidade no Pará.

Trata-se de Fordlândia, distrito do município de Aveiro, na região oeste do Estado. O povoado, que fica às margens do rio Tapajós, foi vasta área de terras adquiridas pelo fundador da Ford, Henry Ford, por concessão do estado do Pará, para suprir a demanda de borracha da indústria automobilística americana.

A localidade seguia à risca a filosofia da Ford, oferecendo aos operários acesso gratuito à água, luz, saúde e moradia, se baseando numa infraestrutura avançada para a região com hospitais e usina elétrica. Com o passar do tempo, porém, os empregados ficaram insatisfeitos com as regras que eram muito novas, como sirenes, relógios de ponto e regras de comportamento.

Além disso, a terra era infértil e pedregosa e nenhum dos gerentes de Ford tinha experiência em agricultura equatorial, acarretando no plantio incorreto das seringueiras, plantadas muito próximas umas das outras, sendo presa fácil para pragas agrícolas que dizimaram as plantações.

Apesar dos investimentos, estimados em US$ 20 milhões, a cidade sucumbiu ao isolamento, aos altos impostos e às pragas nas seringueiras. Em 1946, a Ford vendeu a empreitada para o governo brasileiro, deixando para trás uma cidade fantasma. Hoje, com 1,2 mil habitantes (IBGE, 2010), a economia do distrito se baseia em agropecuária, extrativismo e pesca.

Fonte: Folha de São Paulo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui