ESCLARECIMENTOSProcuradoria do Pará chama de leviana matéria publicada em jornal da família do governador

0
81

Após matéria publicada no jornal que pertence a família do governador do Estado do Pará, que acusa o procurador-geral de cometer ato de “improbidade administrativa e ser processado por peculato”, a Procuradoria-Geral de Justiça, emitiu nota de esclarecimentos sobre o caso.

Segundo o órgão, “em reposição da verdade que se faz necessária diante da reportagem de capa do jornal, mais uma vez, se vê obrigada em esclarecer à sociedade, que é leviana e completamente distanciada da ética jornalística referida notícia publicada”.

De acordo com a instituição, diferente do que foi veiculado pelo grupo, o procurador-geral Gilberto Valente Martins, “não responde e nunca respondeu a processo penal por peculato, ou por qualquer outro crime”.

Ainda segundo a Procuradoria, “um membro do Ministério Público do Estado do Pará, adversário declarado, sem qualquer legitimidade e desrespeitando todas as normas objetivas e adjetivas, propôs em nome próprio, uma queixa-crime atribuindo ao chefe do Ministério Público do Pará e a sua esposa, a prática de crime de peculato”. Porém, ainda de acordo com a Procuradoria, a petição “não tem qualquer valor jurídico e jamais foi recebida pelo Poder Judiciário, logo, nunca houve processo, sendo a mesma extinta pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ)”.

Sendo assim, como não existia petição, ação ou processo, fica evidente, segundo a Procuradoria, que “a reportagem teve como objetivo único enganar a opinião pública e caluniar o Ministério Público, postura reiterada do referido grupo de comunicação”.

Fonte: Romanews

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui