IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA

0
96

Prefeita de Almerim tem mais de R$ 1,5 milhão bloqueado pela Justiça para pagamento de servidores

A Justiça de Almerim, no sudeste do Pará, bloqueou mais de R$ 1,5 milhão em bens da prefeita Adriane Tavares Bentes (PL), para o pagamento dos salários de servidores públicos cujos serviços foram supostamente utilizados no interesse particular da política. A decisão atende ação do Ministério Público por ato de improbidade administrativa.

Segundo a apuração do MP, a prefeita utilizou o trabalho de oito guardas civis municipais na vigilância de sua residência particular a partir do dia 1º de janeiro de 2017, data da posse no cargo. O ato só teria encerrado com a notificação para comparecerem na promotoria para prestarem esclarecimentos, no dia 5 de julho de 2019.

Em consulta no portal da transparência, constatou-se que os funcionários públicos receberam a quantia total de R$ 395,9 mil nos períodos que variam entre janeiro de 2017 e junho de 2019, sem acréscimos decorrentes do serviço extra.
A prefeita também é investigada por enriquecimento ilícito. De acordo com a denúncia, ela inicialmente residia em um imóvel alugado no bairro central de Almeirim, que foi posteriormente comprado.
A promotoria ressalta que a gestora, na qualidade de chefe do executivo municipal, “enriqueceu ilicitamente quando, ao invés de gastar dos seus próprios rendimentos para contratar serviço de vigilância particular, usou de servidores públicos, que deveriam estar resguardando o patrimônio público municipal, ou seja, não dispendeu qualquer recurso financeiro para atender interesses exclusivamente particulares”.
Fonte: MPPA

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui