Secretária de saúde do Amazonas é alvo de nova investigação

0
74

A secretária de saúde do Amazonas Simone Papaiz é alvo de uma nova investigação. O Ministério Público de São Paulo realizou na manhã de hoje, 17, uma operação em Bertioga, interior do estado, para apurar indícios de fraudes na compra de equipamentos de saúde que tinham como finalidade o combate à pandemia do coronavírus. As irregularidades na cidade litorânea têm ligação com Simone. Ela foi titular da Saúde na cidade paulista antes de assumir o cargo no governo amazonense.

Em Manaus, ela foi presa no âmbito da Operação Sangria junto com mais sete pessoas, todas suspeitas de envolvimento em fraudes na compra de respiradores de uma importadora de vinhos. Simone foi libertada cinco dias depois, ao fim do prazo da prisão temporária.

Em Bertioga, a ex-secretária foi a responsável por um contrato emergencial que determinou a locação de equipamentos hospitalares para a implantação de dez leitos de UTI. A medida, no valor de R$ 483.300, segundo o MP, tem indícios de conluio entre as empresas envolvidas, com o objetivo de fraudar a contratação.

A investigação mostrou que as empresas tinham vínculos entre si, que incluem confusão societária, vínculos empregatícios e propriedade dos equipamentos hospitalares fornecidos. Além disso, há a suspeita de que os equipamentos fornecidos fossem velhos e alguns até descontinuados. Eles eram adaptados sem a correta observação de especificações pelo fabricante, o que torna alguns inapropriados para o uso ao qual foram contratados e outros podem funcionar de forma inadequada, colocando a vida de pacientes em risco.

Além de Bertioga, a ação também cumpre um total de 12 mandados de busca e apreensão nas cidades de São Paulo, Santo André, Mogi das Cruzes e Suzano. Foram mobilizados 12 promotores de Justiça e 60 policiais civis, assim como servidores do MP-SP.

Fonte: Uol

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui