Enfermeira de Itaituba conta detalhes sobre acidente com ambulância na BR 230

0
597

“Foi horrível! Meu colega gritava de dor. Eu também sentia muita dor, mas consegui me arrastar, segurando nos matos e galhos, até chegar ao asfalto e pedir ajuda.” relata Tatiane

A enfermeira Tatiane Pereira, relatou  detalhes dos momentos de pânico que viveu na noite da última quarta-feira (17), quando a Ambulância em que voltava de Santarém capotou após o motorista ter perdido o controle da direção por conta da forte chuva que caía no momento e, provável, colisão com algum animal na estrada.

A ambulância do Tratamento Fora de Domicílio (TFD) saiu de Itaituba, ao meio dia de quarta-feira (17), para deixar um paciente em Santarém e, na volta, capotou na rodovia transamazônica (BR-230) nas proximidades do distrito de Divinópolis (km 70), em Rurópolis, por volta de 22h.

“Na hora, eu vinha mexendo no celular. Quando levantei a vista consegui ver que estávamos indo para a contra mão e saindo da pista. De repente, a ambulância entrou no mato. Lembro que capotou, até que batemos em uma árvore e os airbags abriram. Os vidros estavam todos quebrados. O meu lado estava meio encostado no chão e não sei como, mas consegui sair no pouco espaço que tinha entre o chão e a janela. Foi horrível! Meu colega gritava de dor. Eu também sentia muita dor. Mas, consegui me arrastar, segurando nos matos e galhos até chegar ao asfalto e pedir ajuda.”

Ainda de acordo com Tatiane, foram momentos de desespero e muito medo. “Fiquei na beira da pista por cerca de 40 minutos. Estava chovendo muito e ninguém parava. E eu ouvindo o colega gemendo de dor… Gritei pedindo que se acalmasse e disse que ia buscar ajuda. Foi quando vi uma casa com luz acesa, um pouco longe e decidi ir até lá, mesmo me arrastando. Não conseguia andar, estava com muita dor nos joelhos, mãos, pescoço. Nem sei de onde tirei forças!”

Ela segue relatando que “Perto da casa, eu já estava tremendo de frio, toda molhada, já não tinha mais condições de me mover e cai em uma poça de lama. Comecei a gritar por socorro. Foi quando veio uma senhora e me socorreu; ela pegou o carro e foi comigo até a ambulância.”

A enfermeira contou que nesse momento o motorista já havia conseguido se locomover, com dificuldade, até o asfalto. A senhora levou os dois até o Posto de Miritituba e de lá, foram encaminhados pra Itaituba, onde estão em observação.

“Graças a Deus já tínhamos entregue a paciente com segurança no Hospital de Santarém. Missão dada, missão cumprida.” Finaliza a Tatiane

Segundo o HMI, o motorista Clodson Silva Lopes sofreu lesão na coluna cervical e no olho; a enfermeira Tatiane Pereira, sofreu escoriações mas também não teve graves lesões. Ainda segundo o Hospital, ambos fizeram exames de imagem que não detectaram nenhuma anormalidade e estado de saúde deles é estável, sem risco de morte.

Fonte: Portal Giro