Em primeira agenda nos EUA, Bolsonaro janta com embaixador e ministros

0
590
Crédito: Reprodução/Twitter

O presidente Jair Bolsonaro participou, na noite deste domingo (17), de um jantar promovido pelo embaixador brasileiro em Washington, Sérgio Amaral.

Sete ministros participaram do jantar, que teve entre os convidados lideranças conservadoras, como o professor Olavo de Carvalho e Steve Bannon, ex-estrategista da Casa Branca (veja lista dos presentes ao final desta reportagem).

Esta foi a primeira agenda do presidente em sua visita oficial aos Estados Unidos. Bolsonaro desembarcou na capital norte-americana na tarde deste domingo.

A comitiva brasileira ficará em Washington até a próxima terça-feira, quando Bolsonaro terá encontro privado com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, na Casa Branca.

O embaixador brasileiro nos EUA é um dos chefes de representação diplomática no exterior que Bolsonaro pretende substituir nos próximos meses.

Em conversa com jornalistas na semana passada, o presidente afirmou que está com uma imagem ruim no exterior e que, além de Amaral, representantes em outros países também serão trocados.

‘Começo de uma parceria’

Bolsonaro desembarcou por volta das 16h40 na base aérea de Andrews, próxima da capital Washington, onde a comitiva brasileira ficará hospedada e terá compromissos até a terça-feira (19), dia do retorno ao Brasil.

Em uma rede social, depois do desembarque, Bolsonaro afirmou que, “pela primeira vez em muito tempo”, chega a Washington um presidente brasileiro que não é antiamericano.

“É o começo de uma parceria pela liberdade e prosperidade, como os brasileiros sempre desejaram”, disse.

O presidente viajou com uma comitiva de ministros, entre os quais, Paulo Guedes (Economia), Sérgio Moro (Justiça e Segurança Pública) e Ernesto Araújo (Relações Exteriores). Entre os temas que serão abordados estão:

– Acordo de salvaguardas tecnológicas para o uso comercial da base de lançamento de Alcântara (MA)

– Fim da exigência de visto de entrada de americanos no Brasil

– Crise na Venezuela

– Comércio bilateral

– Segurança pública

Bolsonaro está hospedado na Blair House, residência utilizada pelo governo norte-americano para receber chefes de Estado em visitas oficiais.

Esta é a segunda viagem internacional de Bolsonaro como presidente – a primeira foi a estreia no Fórum Econômico Mundial, em Davos (Suíça). A agenda do presidente nos EUA prevê compromissos com líderes conservadores, lideranças religiosas e empresários. Bolsonaro terá audiências com:

– Henry Paulson, ex-secretário do Tesouro dos EUA

– Luis Almagro, secretário-geral da OEA

– Donald Trump, presidente dos EUA

Na terça-feira, após o encontro com Trump, Bolsonaro e o presidente norte-americano farão uma declaração à imprensa no Rose Garden, seguida de uma visita do chefe de Estado brasileiro ao cemitério de Arlington.

Bolsonaro tem previsão de desembarcar em Brasília na quarta-feira (20) e, no dia seguinte, partirá para uma visita ao Chile. Ainda no mês de março, o presidente fará sua primeira visita oficial a Israel.

Presentes ao jantar na Embaixada

Veja a seguir a lista dos presentes no jantar deste domingo na Embaixada do Brasil em Washington:

– Ernesto Araújo, ministro das Relações Exteriores

– Sérgio Moro, ministro da Justiça e Segurança Pública

– Paulo Guedes, ministro da Economia

– Tereza Cristina, ministra da Agricultura

– Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia

– Marcos Pontes, ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações

– Sérgio Amaral, embaixador do Brasil em Washington

– Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI)

– Nelsinho Trad (PSD-MS), senador

– Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), deputado

– Olavo de Carvalho, professor

– Steve Bannon, ex-estrategista da Casa Branca

– Chris Buskirk, editor do site American Greatness

– David Shedd, pesquisador visitante da Fundação Heritage

– Gerald Brant, diretor do fundo de investimentos Pantera Capital

– Mary Anastasia O’Grady, colunista do jornal Wall Street Journal

– Matt Schlapp, presidente da União Conservadora Americana

– Roger Kimball, editor da revista New Criterion

– Walter Russell Mead, colunista do jornal Wall Street Journal

Fonte: globo.com