Paulo Vieira de Souza é condenado a 145 anos de prisão

0
413
Crédito: TV Globo/Reprodução

Pela segunda vez na Lava Jato, nesta quarta-feira, 6, o ex-diretor da estatal paulista de rodovias, Dersa, Paulo Vieira de Souza, foi condenado a 145 anos e oito meses de prisão por desvio de dinheiro público, formação de quadrilha e inserção de dados falsos em sistema público nas obras do Rodoanel Sul.

Paulo Vieira é apontado como operador do PSDB. Ele completará 70 anos nesta quinta, 7, e se não tivesse sido condenado, o tempo para as acusações caducarem reduziria pela metade.

A juíza federal Maria Isabel do Prado deu a sentença a ele e à filha, Tatiana Arana, condenada a 24 anos e três meses de prisão. Eles podem recorrer da decisão ao Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF).

Nesta ação, Paulo Vieira foi acusado pelo Ministério Público Federal de desviar R$ 7,7 milhões em desapropriações no trecho sul do Rodoanel. Segundo a denúncia, ele teria beneficiado quatro empregadas com apartamentos da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano do Estado de São Paulo e auxílios-mudança que deveriam ir para os reassentados pela obra viária. Nenhuma delas morava no traçado das obras do Rodoanel.

Paulo Vieira chegou a ser preso preventivamente duas vezes em 2018 com base nesta ação, mas acabou solto após habeas corpus concedidos pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes.

Com informações de G1.

Fonte: RomaNews