Ministro Gustavo Bebianno permanecerá no cargo

0
517

Ministro Gustavo Bebianno deixa o hotel onde está hospedado em Brasília - Crédito: Reprodução - Pedro Ladeira/Folhapress

Após reunião na manhã desta sexta-feira, 15, com os ministros da Casa Civil, Onyx Lorenzoni com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Alberto dos Santos Cruz, o ministro da Secretaria-Geral da Presidência, Gustavo Bebianno foi informado que permanecerá no cargo.

Bebianno se envolveu em um embróglio com Carlos Bolsonaro, filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) e vereador do Rio de Janeiro. O ministro deu entrevista, informando que se comunicara com o presidente, enquanto Bolsonaro estava internado no hospital Albert Einstein. O filho do presidente, através das redes sociais, desmentiu o ministro, afirmando que passou 24 horas ao lado do pai no hospital e que ele não recebera nenhuma mensagem de Gustavo Bebianno.

Segundo reportagem da Folha de São Paulo, na gestão de Bebianno à frente do caixa eleitoral do PSL,  durante as eleições 2018, então coordenador da campanha de Bolsonaro, agora ministro, liberou R$ 400 mil do fundo partidário a uma candidata que teve apenas 274 votos. A suspeita é de que ela tenha sido usada como laranja pela legenda do presidente da República.

Eles consideraram o envolvimento familiar do governo grave e atuaram para manter Bebianno no cargo, além de evitar a imagem de que o Palácio é comandando pelos filhos do presidente. O trio de filhos do presidente, que possui cargos eletivos, é apontado como um gerador de crise para Bolsonaro.

Gustavo Bebianno recebeu o apoio dos colegas do Palácio Planalto e foi aconselhado, a se recolher nos próximos dias e evitar declarações à imprensa. O grupo que atuou para contornar a crise avalia que a apresentação do texto da reforma da Previdência ajudará a tirar os olhos da imprensa e da opinião pública desta situação.

Fonte: Roma News