Idosos sofrem com o desemprego no Pará

0
429

Estado tem mais de 400 mil trabalhadores formais desempregados.

Idosos sofrem com o desemprego no Pará - Crédito: Reprodução / Pixabay

O Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos do Estado do Pará (DIEESE-PA) divulgou na manhã desta segunda-feira (4), um estudo com foco no mercado de trabalho formal no estado do Pará das pessoas com mais de 50 anos de idade. O levantamento foi feito com base em dados oficiais do cadastro geral de empregados e desempregados (CAGED) da Secretaria Especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia.

De acordo com o levantamento, após três anos consecutivos de queda na geração de empregos formais (entre 2015 e 2017), no ano passado (entre janeiro de dezembro de 2018) o Pará voltou a apresentar saldo positivo com a geração de 15.286 postos de trabalhos. Ainda assim, a situação é preocupante para os que detêm idade acima de 50 anos. Nesta faixa etária, o estado registrou perdas de expressivas de empregos formais. Nesse período, houve 15.707 admissões, contra 19.742 desligamentos – gerando um saldo negativo de 4.035 postos de trabalhos formais.

O levantamento também mostra que, no ano passado, levando em consideração a questão de gênero entre trabalhadores com mais de 50 anos de idade no comparativo entre admitidos e desligados, o maior desemprego ocorreu entre pessoas do sexo masculino com saldo negativo de 3.258 postos de trabalhos (cerca de 80,74% do salto total de 4.035 postos de trabalhos). Já as pessoas do sexo feminino perderam 777 postos de trabalho (cerca de 19,26% do saldo total de 4.035 postos de trabalhos).

Segundo o DIEESE, cenários conjunturais dos últimos anos impactaram e ainda estão afetando fortemente o Mercado de Trabalho – com os ainda altos números de desempregados em todo o Brasil (mais de 12 milhões de pessoas. No Pará são cerca de 416 mil pessoas desempregadas segundo o IBGE.

Fonte: