Honda CG 125 sai de linha no Brasil após 42 anos

0
643

Lançada em 1976, ela foi a 1ª moto nacional da marca japonesa e já foi a mais vendida do Brasil.

Honda CG 125 Fan — Foto: Raul Zito / G1

A Honda confirmou nesta sexta-feira (1) o fim da produção da CG 125 no Brasil. Lançada em 1976 como a 1ª moto nacional da marca japonesa, ela já foi a mais vendida do país.

Veja fatos sobre a CG 125:

  • 1ª nacional da Honda, lançada em 1976
  • 1ª moto do mundo a rodar com etanol, em 1981
  • Foi a mais vendida do Brasil até a chegada da CG 150

O modelo havia perdido espaço para a CG 150, lançada em 2004, e mais recentemente para a CG 160, que é a atual líder de vendas no mercado brasileiro. Em 2018, a CG 125 foi apenas a 7ª moto mais vendida do Brasil, alcançando 28.401 unidades.

Honda CG 125 de 1976 — Foto: Divulgação

Com a nova regra que exige CBS ou ABS nas motos novas desde o início de 2019, a montadora decidiu não investir no sistema para a moto, assim, não poderia ser mais fabricada.

Outro motivo apontado pela Honda para o fim da CG 125 foi a mudança do público brasileiro, que está mais interessado em segmentos como o de scooters. A marca acaba de lançar o Elite 125 no Brasil e renovou o PCX 150, para reforçar a presença neste setor.

Apesar do fim da produção, algumas unidades da CG 125 ainda estão nas lojas. A CG 125i Cargo é vendida por R$ 7.165 e a CG 125i Fan por R$ 7.161.

Honda CG 125 de 2012 — Foto: Caio Kenji / G1

Com é a última CG 125?

A CG 125 passou por inúmeras mudanças em sua história, desde o visual até a mecânica. O modelo lançada em 1976 ficou conhecida como “bolinha” por causa de seu inesquecível farol redondo.

A Honda também apostou em um farol quadrado posteriormente, mas acabou voltando ao visual redondo mais tarde.

Honda CG 125 Fan 2014 — Foto: Raul Zito/G1

Em 2013, a moto abandonou de vez o visual “bolinha” e ficou com a cara parecida a de sua irmã CG 150, com farol estilizado e envolto por carenagem.

Começando com a versão carburada em 1976, a moto chegou a ser a 1ª moto do mundo a rodar com etanol, voltando mais tarde a utilizar gasolina.

Nesta última configuração do modelo 2018, a CG 125 tem injeção eletrônica e motor de 1 cilindro e 124,7 cc. Ele rende 11,8 cavalos de potência a 8.500 rpm e 1,06 kgfm de torque.

Veja pontos marcantes na história da CG:

Histórico da Honda CG — Foto: G1/Divulgação

Fonte: G1