Taxistas fecham Almirante Barroso e exigem rigor em limitação de aplicativo

0
374
A categoria parou o trânsito na noite desta segunda-feira (14) para exigir que o decreto que regula os carros de aplicativo limite a criação (Foto: Rogério Uchôa/Diário do Pará)

Taxistas mobilizaram uma carreata no final da noite desta segunda-feira (14) na avenida Almirante Barroso, entre a travessa Enéas Pinheiro e avenida Dr. Freitas, no bairro do Marco, em Belém.

As três pistas de uma das principais vias de acesso à cidade foram comprometidas, obrigando carros de passeio e ônibus (expressos e normais) a circularem pela pista expressa do BRT.

Em entrevista, um dos organizadores da mobilização, Isaac Nunes, 41, informou que a carreata foi mobilizada após reunião com a categoria no início da noite de hoje e foi uma forma encontrada pelos taxistas de mostrarem indignação quanto ao decreto, que regulamenta o transporte por aplicativos na capital paraense, mas que não estipula uma limitação na criação desses carros de aplicativo.

“Nós queremos deixar claro que não somos contra o aplicativo. Tudo o que nós exigimos é que seja feita uma limitação adequada e justa para esses motoristas”, esclareceu Nunes. “Enquanto a categoria obedece a limitação de um táxi para 500 habitantes, esperamos que isso também seja aplicado a eles”, complementou.

Taxista há 13 anos, ele denunciou que as “criações desordenadas” dos aplicativos na cidade têm influenciado também nos valores das corridas. “Tem passageiro que faz viagem de Belém pra Ananindeua ou Marituba e paga um valor muito mais alto do que de um táxi. Teve gente que pagou mais de mil reais em uma viagem pra Salinas, acertando com esses motoristas, mas com a gente seria muito menos”.

A categoria afirmou também que, nos próximos dias, deve mobilizar a classe para se reunir com o Ministério Público do Estado do Pará (MPPA) e discutir diretamente o pedido da limitação dos carros.

REGULAMENTAÇÃO

O decreto, que regulamenta o uso dos aplicativos de mobilidade urbana, em Belém, foi publicado no dia 17 de setembro de 2018, no Diário Oficial do Município. O texto tem como base a lei federal nº 13.640, de 26 de março de 2018.

Entre as medidas requeridas, os motoristas terão de credenciar os veículos, junto à Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana de Belém (SeMOB). Quem já exerce a atividade terá 120 dias para se adaptar às exigências.

(Fernanda Palheta/DOL)