Catedral Metropolitana ganhará captação de energia solar

0
345

Projeto coordenado pelo cura da Sé está em captação de recursos.

Projeto para a catedral precisa de captação de recursos (Elivaldo Pamplona / Arquivo O Liberal)

A Catedral Metropolitana de Belém, no bairro da Cidade Velha, no centro histórico da capital paraense, deverá contar, futuramente, com um sistema de captação de energia solar para fazer frente ao alto custo da energia elétrica no templo. Projeto nesse sentido, já elaborado por especialistas em sintonia com o cura da Sé, cônego Roberto Cavalli, está em fase de captação de recursos para o começo dos serviços.

A iniciativa surgiu ainda no segundo semestre de 2018. A catedral, além de sediar missas e servir de ponto de chegada da Trasladação e de partida do Círio de Nossa Senhora de Nazaré, recebe uma série de eventos religiosos e sociais ao longo do ano. Eventos, como batizados, casamentos e concertos de música.

A intenção dos coordenadores do projeto de energia solar é desencadear uma campanha junto ao Poder Público e à sociedade em geral, nos moldes da realizada pelo saudoso cônego Nelson Soares.

Cônego Nelson empreendeu mobilização para restauração do órgão que dá o tom musical nas cerimônias religiosas na Sé. A campanha obteve a adesão de governantes e de segmentos sociais, além dos paroquianos.

A Catedral Metropolitana, sede da Arquidiocese de Belém, é uma igreja no estilo neoclássico e barroco. A igreja faz parte do complexo religioso e histórico Feliz Lusitânia e é considerada como uma das catedrais mais bonitas do Brasil.

A primeira igreja de Belém foi provisoriamente construída no Forte do Presépio, dedicada à Nossa Senhora da Graça. Foi transferida, pouco tempo depois, para o Largo da Sé. As obras de construção da atual Catedral Metropolitana começaram em 1748. O arquiteto italiano Antônio José Landi teve atuação decisiva na construção da igreja.

Outra ação da Catedral é colocar em funcionamento os relógios das duas torres da Sé.

Fonte: OLiberal