Portaria no Diário Oficial garante o envio da Força Nacional em apoio ao ICMbio no Pará

0
304
(Foto:Divulgação Internet)-
(Foto:Divulgação Internet)- Pedido partiu do Ministério do Meio Ambiente após ataques a equipes de fiscalização do ICMBio na Floresta Nacional de Itaituba 2. Região é uma das que mais foram desmatadas na Amazônia.

 

Portaria no Diário Oficial da União garante emprego da Força Nacional em apoio às ações contra o desmatamento no Pará ICMbio —

Foto: Divulgação/ Diário Oficial da União

Uma portaria publicada nesta quinta-feira (25) no Diário Oficial da União garante o envio de equipes da Força Nacional de Segurança Pública (Força Nacional) em apoio ao Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio). O pedido partiu do ministro do Meio Ambiente, Edson Duarte, após ataques a equipes de fiscalização do ICMBio que atuavam em uma operação contra o desmatamento na Floresta Nacional de Itaituba 2, no sudoeste do Pará.

Segundo o Ministério, a medida vale por seis meses, mas ainda não está definido quantos homens vão reforçar a segurança e nem quando começam a atuar.

Na última terça-feira (23), o Comando Geral da Polícia Militar decidiu suspender temporariamente o apoio às ações de fiscalização do instituto. De acordo com a PM, a suspensão foi para ‘prevenir possíveis novos distúrbios onde estavam sendo realizadas as ações do ICMbio. A PM mencionou a ”insatisfação de colonos” e ”o risco à integridade física de policiais e fiscais”.

Na quarta-feira (24), o ICMBio informou que também suspendeu as ações de fiscalização na região até que seja restabelecido o apoio policial para garantir segurança dos agentes de fiscalização. Mas, na versão do Ministério do Meio Ambiente, as operações da equipes continuaram.
Ministério da Segurança Pública autoria emprego da Força Nacional no Pará

Na sexta-feira (19), moradores tentaram impedir uma operação do ICMbio na Floresta Nacional de Itaituba. Segundo o ICMbio, manifestantes bloquearam pontes e atiraram pro alto pra intimidar os fiscais, que só conseguiram deixar a floresta sob escolta policial.

A região é uma das que mais foram desmatadas na Amazônia nos últimos anos. No local, o ICMbio é responsável por fiscalizar 12 unidades de conservação, áreas protegidas que somam 9 milhões de hectares de floresta.

Fonte: G1 PA