Debate com Doria e França tem ataques pessoais e acusações sobre PT e traição

0
295

Candidatos criticaram adversário por tentarem esconder seus partidos na campanha eleitoral.

O primeiro debate entre os candidatos ao governo de São Paulo no segundo turno foi marcado por ataques pessoais e trocas de acusações entre João Doria (PSDB) e Márcio França (PSB).

Entre recorrentes vaias e aplausos da plateia, a principal crítica que um fez ao outro foi de esconderem seus partidos na campanha. Com interrupções e bate-boca entre os candidatos, o embate foi exibido na noite desta quinta (18) na TV Bandeirantes.

França acusou Doria de traidor, em referência ao desgaste do tucano com seu padrinho político, Geraldo Alckmin, de enriquecer com empréstimo do BNDES para seu grupo empresarial, de se apropriar de uma rua pública e de usar os nomes dos filhos em sua promessa de cumprir quatro anos à frente da prefeitura.

Doria, por sua vez, acusou França de carreirista do poder público, de ser “ardiloso”, de esconder sua proximidade com o PT e Lula, de ter nomeado pessoas de esquerda no seu governo e de ter sido citado como recebedor de repasses da Odebrecht.