Vinte e três pessoas são detidas por suposta compra de voto e panfletagem irregular, diz governo

0
297

Ministério da Segurança divulgou balanço sobre operação que envolve PF, PRF, polícias militares e polícias civis. Pessoas também foram detidas por estarem com dinheiro sem declarar origem.

O Ministério da Segurança Pública informou que, entre esta sexta-feira (5) e este sábado (6), 23 pessoas foram detidas em 9 estados.

Entre os motivos, segundo o governo federal, estão:

  • suposta compra de votos;
  • panfletagem irregular;
  • tentativa de homicídio;
  • porte de dinheiro sem confirmação da origem – nesses casos, as pessoas estavam com o dinheiro e material de campanha.

As informações foram apresentadas no balanço parcial da Operação Eleições 2018, que reúne Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), polícias militares e polícias civis.

Pessoas detidas por irregularidades eleitorais

Estado Pessoas detidas Motivos
Alagoas 3 Compra de votos
Bahia 7 Panfletagem indevida e tentativa de homicídio
Mato Grosso 3 Dinheiro apreendido sem confirmação de origem
Maranhão 2 Dinheiro apreendido sem confirmação de origem
Paraná 1 Compra de votos
Pernambuco 3 Compra de votos e dinheiro apreendido sem confirmação de origem
Piauí 1 Dinheiro apreendido sem confirmação de origem
Rio de Janeiro 2 Compra de votos
Roraima 1 Compra de votos

Na última segunda (1º), a Polícia Federal instalou em Brasília o Centro Integrado de Comando e Controle das Eleições 2018 (CICCE).

O objetivo é dar apoio à Justiça Eleitoral e aos demais integrantes do sistema de segurança pública para agilizar investigação de infrações penais eleitorais.

Na prática, poderá haver, por exemplo, o compartilhamento de dados entre os órgãos em tempo real.

Na abertura do centro, o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, reafirmou a segurança das urnas eletrônicas e disse que nunca foi identificada “qualquer possibilidade de fraude”.

Fonte: G1