Acusada de pagar R$ 2 mil por assassinato será julgada

0
330

O juiz Alexandre Hiroshi Arakaki, titular da 3ª Vara Criminal de Marabá, pronunciou Glecinara Coelho Soares pelo homicídio do vaqueiro Davidson de Matos, de 34 anos, morto em janeiro do ano passado, no Bairro Araguaia, em Marabá. Ela será julgada, ainda, por corrupção de menor, uma vez que é acusada de ter pagado um adolescente para matar a vítima.

De acordo com a pronúncia, publicada hoje, terça-feira (4), no Diário Oficial da Justiça, Glecinara, conhecida como Gleice, vendia drogas em Marabá e o homem morto era usuário de entorpecentes. À época dos fatos, sustenta a acusação, Davidson devia a mulher e, por isso, ela teria oferecido R$ 2 mil a um adolescente para que este matasse o vaqueiro.

Davidson de Matos

O Ministério Público do Estado do Pará denuncia também que Gleice emprestou a arma de fogo utilizada no crime ao responsável pela morte, que teria ido à casa da vítima e praticado o crime. Após o homicídio, diz a acusação, ele foi para a Rodoviária do Km 06 e se encontrou com Gleice, onde recebeu o valor.

Após as investigações do Departamento de Homicídios da Polícia Civil, foi cumprido mandado de prisão preventiva contra Gleice em abril do ano passado e o adolescente também foi apreendido. Ele acabou morto posteriormente. Ela continua recolhida no Centro de Recuperação Feminino de Marabá (CRFM).

Antes de morrer, no entanto, o adolescente Igor prestou depoimento no qual confessou o crime e informou ter recebido dinheiro pelo crime. Já Glecinara reconhece que era traficante de drogas, mas nega haver contratado o adolescente para matar a vítima. Defendeu, ainda, que Davidson não tinha dívidas com ela. Ela já havia sido presa anteriormente pelo crime de tráfico de drogas. Não foi agendada, ainda, a data do Júri Popular.

(Luciana Marschall)

Fonte: Correio dos Carajás