Prefeito de Itaituba veta Lei que obrigaria a contratação de 70% de Mão de Obra local

0
366

A câmara mal voltou aos seus trabalhos com seções ordinárias e os problemas deixas do inicio do ano já estão dando dor de cabeça aos vereadores, principalmente os da base aliada do prefeito Valmir Clímaco de Aguiar. No início de ano, um projeto de iniciativa da diretoria de emprego da prefeitura tinha a intenção de priorizar empregos para quem mora aqui no município. Uma vez que muitas empresas que estão trabalhando aqui e vem de outros estados, geralmente trazem sua mão de obra, de seus lugares de origem, deixa os moradores de Itaituba fora do mercado de trabalho, mesmo os que tem qualificação profissional. O projeto prioriza quem é de Itaituba ou mora aqui obrigando, a contratação de pelo menos 70% da mão de obra local. O projeto já transitou e foi aprovado por unanimidade na câmara e foi enviado para a sanção do prefeito, Valmir Clímaco que vetou o projeto, instruído por sua assessoria jurídica que alegou que o projeto é inconstitucional, o que revoltou os vereadores, que já estão negociando a aprovação da lei, que vai tirar da fila do emprego centenas de pessoas que moram aqui, tem qualificação profissional, mas não conseguem entrar no mercado de trabalho. A própria prefeitura deu o mal exemplo quando, de acordo com o vereador Luiz Fernando Sadec dos Santos, na última seção da câmara, denunciou que a empresa contratada pela prefeitura para fazer a vigilância armada em prédios públicos esta trazendo pelo menos 40 vigilantes da cidade de Santarém deixando os profissionais de Itaituba fora do mercado de trabalho. Ainda conforme com o vereador, esta são posições que tem que ser revista pelo prefeito que tem que provar a Lei que vai beneficiar os profissionais de Itaituba.

Fonte: Queiroz Filho