‘Indignado’, Lula vê cerco em mudança de posição do TSE; aliado guarda plano B

0
311

Só quando a corda estourar Alvo de divergência dentro do próprio Tribunal Superior Eleitoral, o entendimento de que os candidatos precisam apresentar seus vices até segunda (6) revoltou Lula. O ex-presidente travou as conversas sobre a composição de sua chapa dizendo-se indignado com o que considera um cerco para antecipar sua saída da cena eleitoral. A cúpula do PT diz que uma pessoa guarda a opção do petista para “a emergência” de ter que definir o nome que será registrado ao lado dele até domingo (5).

Força de vontade A irritação de Lula está atrelada ao fato de que não houve mudança na redação da lei que trata do registro das candidaturas. O texto que vige sobre as eleições deste ano é o mesmo que constava na norma do pleito de 2014.

Passado distante Na ocasião, foi consensual o entendimento de que os partidos poderiam apenas indicar até o fim do prazo para as convenções o colegiado que iria definir a chapa, e não necessariamente apontar os nomes.

Rédea curta Técnicos do TSE dizem que há precedente para empurrar o anúncio do vice até o dia 15 de agosto, data de registro das candidaturas, mas alertam que há ministros dispostos a impor a leitura mais restritiva da lei eleitoral, que prega o detalhamento da chapa até este domingo (5).

Que caiam todos Esses técnicos explicam que, se o PT arriscar extrapolar o prazo, pode abrir caminho para a cassação da chapa completa.