Trinta PMs já foram assassinados este ano no PA; dos cinco baleados neste fim de semana, dois morreram

0
305

A Associação de Cabos e Soldados contesta os números da Segup e diz que, na verdade, foram 33 mortos até agora, quase o mesmo quantitativo registrado durante todo o ano passado, quando 34 PMs foram mortos.

Cinco PMs foram baleados no Pará neste fim de semana e dois deles morreram. Com esses casos, o número de PMs mortos este ano no Pará subiu para 30 segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado. Mas a Associação de Cabos e Soldados contesta, diz que foram 33, quase o mesmo quantitativo registrado durante todo o ano passado, quando 34 PMs foram mortos.

Neste domingo (22), familiares a amigos de farda enterraram o corpo do cabo Italo da Silva Dionísio, de 37 anos, morto no último sábado durante troca de tiros com bandidos em uma abordagem policial no conjunto Eduardo Angelim. No mesmo dia, outros três PMs foram baleados em Belém. Também no sábado, em Barcarena, nordeste do estado, o sargento Renato da Silva Lopes estava na porta de casa com o cunhado quando foi executado por quatro homens em um carro. Os bandidos fugiram com a arma do militar.

“Só durante um mês nós tivemos cinco fugas dentro do presídio. Os nossos policiais prendem e na mesma hora o bandido tá solto. E os bandidos que estão lá dentro estão conversando que, quando saírem de lá vão se vingar. E quem paga isso são os nossos irmãos de farda. Eles estão dando a vida pra guardar a sociedade e o governo não se atentou pra isso”, diz o membro da Associação dos Cabos e Soldados sargento Francisco Xavier.

Para o especialista em segurança Paulo Nunes, a violência principalmente contra PMs está relacionada ao crescimento do crime organizado no estado. “Grande parte desses homicídios de policiais a gente percebe que são planejados, são alvos definidos previamente. Há um projeto de poder do crime organizado de ocupar o espaço e reprimir a ação do Estado”, diz.

Fonte: G1