“Vivo e forte”

0
380

Servidor dado como morto pelo MPE aparece

O servidor público Luiz Candido da Silva, de 66 anos, que foi alvo de investigação do Ministério Público Estadual (MPE) por supostamente estar morto desde 1990 e continuar recebendo salário da Assembleia Legislativa, apareceu em vídeo afirmando estar “vivo e forte” (entenda AQUI).

Luiz apareceu ao lado do secretário de Gestão de Pessoas da Assembleia, Elias Santos, onde ele era lotado. O servidor estava afastado há dois anos após sofrer um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e neste ano deu entrada na aposentadoria.

Sem criar muito alarde, o secretário classificou a situação como um “equívoco” causado pela portaria do MPE, assinada pelo promotor de Justiça Célio Fúrio.

“Estou aqui com o senhor Luiz Candido da Silva, servidor da Assembleia desde 1983, está com os seus 66 anos. Infelizmente houve um equívoco por parte do Ministério Público, que recebeu uma denúncia dizendo que ele tinha falecido em 1990 e continuava na folha de pagamento dessa Casa. Realmente ele continua na folha, mas como servidor e veio me visitar”, informou.

Já o servidor falou apenas ao final do vídeo: “Eu estou vivo e forte, graças a Deus. Pronto para luta, com certeza”.

Fonte: http://www.midianews.com.br/fogo-amigo/vivo-e-forte/327655