Com um a mais desde o início do jogo, Japão domina, vence a Colômbia e faz história

0
288

Primeira vitória japonesa contra sul-americanos na Copa do Mundo tem o caminho aberto quando Carlos Sánchez leva o vermelho logo aos três minutos.

O Japão chegou desacreditado na Copa do Mundo, afinal havia trocado seu treinador poucos meses antes de a bola rolar na Rússia. Os resultados de preparação também não foram nada animadores, mas nesta segunda-feira o time apresentou um bom futebol, se aproveitou da expulsão de Carlos Sánchez logo aos três minutos, dominou a Colômbia e venceu por 2 a 1 pelo Grupo H da Copa do Mundo, em Saransk. Os gols do time asiático foram marcados por Kagawa e Osako, enquanto Quintero, cobrando falta ao estilo Ronaldinho, por baixo da barreira, fez para os sul-americanos.

PRIMEIRO TEMPO

Antes de a bola rolar, Falcao García reclamou com o árbitro, que mudou as equipes de lado no gramado. Com apenas dois minutos de jogo, Carlos Sánchez cortou com a mão um chute de Kagawa e foi expulso. O Japão abriu o placar com o próprio Kagawa, cobrando pênalti, e o início de Copa dos colombianos não poderia ser pior. Porém, mesmo com a vantagem no placar e no número de jogadores em campo, o time japonês pouco ameaçou o rival. Tocou demais a bola para dos lados, não buscou o ataque e esperou o tempo passar. Quem não perdeu tempo e mudou a equipe foi o técnico José Pékerman. Tirou Cuadrado e colocou Barrios. Voltou a ganhar o meio de campo e contou com Falcao García na frente. Mesmo sozinho, apareceu bem em alguns lances e arrumou uma falta na entrada na área, na qual derrubou o adversário, mas o juiz viu falta no atacante. Ao melhor estilo Ronaldinho, Quintero cobrou por baixo da barreira, Kawashima ainda tentou a defesa, mas a bola entrou: 1 a 1.

SEGUNDO TEMPO

Na etapa final, a falta de um homem em campo foi crucial para a Colômbia. O time não aguentou o ritmo do jogo, deu espaços, não conseguiu sair no contra-ataque e acabou pressionada pelo Japão. Bem postada taticamente em campo, e com paciência para saber o momento certo de tentar o gol, a equipe asiática foi desenhando aos poucos o gol da vitória. Chegou pelas laterais, arriscou de fora, parou em boas defesas de Ospina, mas conseguiu superar o bloqueio do rival na bola aérea. Após cobrança de escanteio, Osako subiu muito alto, mais do que os zagueiros, meteu a cabeça na bola e venceu Ospina. Com o apito final, muita emoção entre os japoneses com a primeira vitória sobre um time sul-americano em Copas do Mundo.

CARTÃO PARA A HISTÓRIA

Muita gente ainda nem tinha ligado a TV quando a Colômbia ficou com um jogador a menos em sua partida de estreia na Copa do Mundo da Rússia, nesta terça-feira, contra o Japão. Aos 2’56, a expulsão de Carlos Sánchez – após cortar um chute com a mão originando a marcação de pênalti para o rival – foi a primeira do Mundial 2018, a segunda mais rápida de toda a história. O vermelho relâmpago do colombiano, o primeiro do país a receber este cartão em Copas, só perde para o de outro sul-americano, o uruguaio Batista, que em 1986 foi expulso de campo com apenas 54 segundos do jogo com a Escócia que acabou terminando em 0 a 0.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/jogo/19-06-2018/colombia-japao.ghtml