Chuvas cortam caminho da escola e deixam crianças fora da sala de aula, em Itaituba

0
78

Dos 192 alunos da escola Gilda Lima do Carmo, no Bairro da Paz, pelo menos 80% são crianças e adolescentes moradores do residencial Viva Itaituba. A distância até a escola é de mais de três quilômetros, mas os pequeninos se esforçam para freqüentar as aulas todos os dias. Mas aí chega o inverno.

O caminho de todas as manhãs acabou interrompido pela enxurrada, que transbordou o igarapé a cortou a estrada. Na sala de aula, o número de alunos reduziu em mais da metade. O diretor da escola, professor José Oliveira, diz que os pais estão ligando e informando que não podem enviar os filhos, porque a distância é muito longa; eles precisam pegar um atalho que vai aumentar o caminho em quase doze quilômetros. Na escola, o ritmo das aulas diminuiu pela falta de boa parte dos alunos. O diretor diz que já foram feitos alguns contatos, e está esperando por providências da Prefeitura, para evitar que os alunos continuem sendo prejudicados.

“Pinguela” improvisada para a passagem

Para se ter uma noção da gravidade do problema, algumas pessoas que costumam passar pelo local relatam episódios de risco, como o que aconteceu no final de semana com este adolescente de 14 anos.

Murilo Sousa passava com um amigo, quando viu a necessidade e teve que ajudar um jovem que tentou atravessar com a moto e um casal que estava com uma criança. “Eu passava com um amigo e, quando cheguei aqui, vi que um homem tentava atravessar com uma moto. Ele foi e acabou caindo. Nós ajudamos e ele foi retirado da água. Depois, uma mulher e um homem, com uma criança de colo, também tentaram atravessar. O homem levou a criança, mas a mulher caiu. Aí, nós entramos e tiramos ela também”, resume.

Fonte: Portal Mauro Torres.