Cerca de 47% da área de floresta devastada no Brasil em dezembro fica no Pará, segundo estudo do Imazon

0
45

 

 

O Imazon (Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia) divulgou nesta terça-feira (28) um estudo que aponta aumento nos índices de desmatamento da Amazônia nos últimos meses de 2019 em comparação ao mesmo período de 2018. Em dezembro, foi registrada uma área total de 227 km² de floresta devastada no Pará. Os satélites usados pelo Imazon apontaram que a área degradada era de 373 km², sendo 48% dela dentro do território paraense.

Em dezembro de 2019, o Pará foi líder no desmatamento, 47% do total. Em seguida, o Mato Grosso com 22%, Rondônia com 13%, Amazonas com 9%, Roraima com 5%, Acre com 2% e os estados do Amapá e Tocantins com 1% cada.

As florestas degradadas na Amazônia Legal somaram 373 quilômetros quadrados em dezembro de 2019, enquanto que em dezembro de 2018 a degradação florestal detectada totalizou apenas 1 quilômetro quadrado.

Os dados foram coletados pelo sistema de alerta do Imazon, que usa imagens de seis satélites e acompanha a ação do homem na floresta desde 2008. O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD) do Imazon mostram que a área total de floresta derrubada saltou de 5.334 km², em 2018; para 6.200 km², em 2019, um aumento de 16%. O mês de julho foi o que mais registrou perdas de áreas de floresta em 2019. Foram 1.287 km² desmatados.

Em nota, a Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) esclarece que 59% do desmatamento registrado no Pará ocorreu em áreas de responsabilidade do Governo Federal. A Semas informa que vai realizar Processo Seletivo Simplificado para a contratação de 50 novos fiscais, o que está previsto para ocorrer ainda no primeiro semestre deste ano, reforçando ações de combate ao desmatamento, os setores de licenciamento e análise de Cadastro Ambiental Rural.

Fonte: G1