Garimpeiros mantêm quatro pontos de interdição: BR-158, PA-287, BR-155 e PA-279

0
384

Já são quatro pontos de interdição montados por garimpeiros em rodovias do Pará. Os manifestantes mantêm bloqueados trechos das rodovias BR-158, PA-287, BR-155 e PA-279. Eles cobram uma resposta do governo federal e pedem a legalização da exploração de minério em áreas que não pertencem às reservas indígenas, além do fim das ações de fiscalização ambientais do Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama) na região sudeste do Estado.

As reivindicações são monitoradas pela Polícia Rodoviária Federal, que confirmou que não há previsão para que os bloqueios sejam finalizados. Uma reportagem exibida pela TV Liberal, no início da tarde desta quinta-feira (31), mostrou os pontos de interdição com filas de caminhões e muitos transtornos para quem precisa atravessar a via.

O protesto na rodovia BR-158 e na rodovia PA-287, localizadas no trevo do Tatá, a 20 quilômetros de Redenção, no sul do Estado, começou na manhã de quarta-feira (30). Ambulâncias e veículos pequenos estavam autorizados a passar pelo bloqueio, o que causou revolta dos caminhoneiros que esperavam em uma fila com mais de 15 quilômetros de extensão.

Os motoristas de caminhão realizam outro bloqueio dentro da interdição para impedir a passagem na pista. Segundo a reportagem da TV Liberal, os caminhoneiros informaram que alguns veículos estão transportando cargas perecíveis, e só tem óleo diesel para refrigerar as cargas por algumas horas. O grupo de garimpeiros pede legalização de áreas de garimpo em Cumaru do Norte.

Em Eldorado dos Carajás, na BR-155, o protesto começou na última terça-feira (29), por volta das 13h30. A pista está sendo liberada a cada três horas, para não prejudicar o abastecimento de mercadorias na região.

Já em Ourilândia do Norte, na PA-279, a interdição começou na segunda-feira (28). Os garimpeiros mudaram o ponto de interdição, saindo da proximidade do aeroporto para uma área conhecida como Cateté, a 23 quilômetros do centro da cidade. O bloqueio na área é total, com a pista sendo liberada a cada 12 horas de interdição.

Fonte: ORM