Dia do Fogo foi organizado por três grupos de Whatsapp

0
337

Os incêndios criminosos que incendiaram a Floresta Amazônica nos municípios de Altamira e Novo Progresso, no sudoeste do Pará, o chamado “Dia do Fogo”, no dia 10 de agosto foram planejados em três diferentes grupos de WhatsApp, revelou o delegado da Polícia Federal de Santarém, Sérgio Fernando Velloso Pimenta, em entrevista à revista Globo Rural.

O delegado contou que oito pessoas que confirmaram os episódios do “Dia do Fogo”. De acordo com a entrevista, os grupos eram chamados Dia D e Dia 10, onde só entrava gente de confiança.

Pimenta conduziu, na terça-feira, 22, a operação de busca e apreensão de material em quatro endereços da cidade de Novo Progresso. Doze policiais participaram da operação chamada de “Pacto de Fogo”. As investigações seguem em sigilo. Um dos endereços visitados pelos policiais foi o do presidente do Sindicato Rural de Novo Progresso, Agamenon Menezes, apontado como um dos líderes do movimento.

Segundo o delegado, assim que a imprensa divulgou que o “Dia do Fogo” foi organizado no WhatsApp, várias pessoas que participaram desses grupos, ou tiveram acesso ao conteúdo deles, foram espontaneamente até a delegacia tentar se redimir ou negar a participação nos incêndios.

Fonte: Romanews