Cantor Ivan Cardoso morre em Parauapebas

0
666

A família e a classe artística paraense perdem o músico e produtor cultural Ivan Cardoso. Segundo informações confirmadas por familiares, o cantor, compositor e instrumentista estava em Parauapebas quando sofreu um infarto e não resistiu.

O corpo foi trasladado a Belém, onde está sendo velado na Capela Max Domini, na Avenida José Bonifácio, bairro do Guamá, desde às 16 horas. O enterro será nesta segunda-feira, 14, ás 15 horas, no Cemitério Max Domini de Ananindeua.

Trajetória-

Ivan Cardoso nasceu em Cametá e atuava profissionalmente há quase 40 anos em Belém e cidades da região Norte, em apresentações com letras poéticas sobre temas regionais.

Ele era conhecido pelo apelido de “Moleque Tinhoso”, que era o nome da música que ele compôs em parceria com Mário Mouzinho e que deu nome ao primeiro álbum dele. Ivan chegou a apresentar essa canção no último festival de música da Globo, no ano 2000, conforme recorda o primeiro parceiro musical dele, Alfred de Moraes: “O Ivan foi o único músico do Norte classificado para participar entre 27 mil composições”, afirma.

Ivan participou de vários festivais. Em 2003, ele venceu o Festival da Canção de Ourém com a música “Violeiro e Violão”, composição dele com Alfred e Leandro Dias, que também já faleceu.

Alfred conta que o Ivan ganhou o primeiro violão ainda criança, mas foi por volta de 1983, que ele começou a tocar em bares da Cidade Nova, em Ananindeua, junto com o próprio Alfred. “Ele começou musicando os meus poemas. Era um hobby. Nós trabalhávamos em bancos. Depois ele passou a se dedicar à carreira musical”.

As parcerias com Mário Mouzinho e Márcio Montoril também renderam várias composições e até chegaram a fundar o “Boi Labioso”, da Cidade Nova. “Estou sem chão porque o Ivan não era meu parceiro somente, ele era parte da minha vida. Nós éramos mais do que parceiros, eraamos irmãos. Ele é um pedaço de mim que se foi. Estou em frangalhos”, disse Alfred.

FONTE: ORM