Chuva deixa rastro de prejuízos em Santarém; casas, lojas e escolas foram invadidas pela enxurrada

0
1945

Em algumas ruas, veículos não conseguiram vencer a enxurrada. Em alguns bairros, árvores e muros foram derrubados.

Mais de 20 dias sem registro de chuva forte, Santarém registrou uma série de prejuízos na manhã desta sexta-feira (27), após cerca de duas horas de chuva intensa, casas, escolas e lojas foram invadidas pela enxurrada, muros e árvores caíram, alguns veículos tiveram placas arrancadas, além de pequenas avarias quando tentavam vencer a força da água.

Na Rua Joaquim da Costa Pereira entre as avenidas Rui Barbosa e Tapajós, no centro comercial, alguns carros que estavam estacionados foram movimentados pela força da enxurradas e acabaram batendo nos veículos da frente. Também houve muito trabalho para vendedores e lojistas arrastarem para o meio das lojas os produtos que estavam expostos próximos às portas, porque a enxurrada invadiu os estabelecimentos.

Na Escola Estadual Júlia Gonçalves Passarinho, no bairro Prainha as aulas pararam quando a enxurrada invadiu as salas. Alguns alunos conseguiram sair das salas e foram se abrigar na área livre da escola. Outros, subiram nas carteiras para não molharem os sapatos e fardamentos.

No bairro Aeroporto Velho, o muro da área do estacionamento da Universidade da Amazônia (Unama) desabou. E na Av. Jasmim, em frente ao Bar Coqueiros, uma árvore caiu. Ninguém se machucou.
chuva2

Muro da Unama caiu durante a chuva — Foto: Reprodução/Redes Sociais

No bairro Santarenzinho, o aterramento da Rua Cruzeiro do Norte provocou sérios transtornos aos moradores durante a chuva que caiu na manhã desta sexta. Sem ter para onde escoar, a água da chuva invadiu residências na Cruzeiro do Norte e na rua 31 de Maio, arrastando lixo e aterro, e molhando móveis.
chuva3

Enxurrada na Rua Cruzeiro do Norte com 31 de Maio, no Santarenzinho — Foto: Dominique Cavaleiro/G1

Na Av. Marajoara, no bairro Aeroporto Velho, alguns moradores ficaram assustados com a água da chuva entrando nas suas casas. Foi o caso de Maria dos Santos, o muro da casa dela caiu com a força da enxurrada e a água invadiu o imóvel danificando móveis. “Foi um momento de desespero. A gente ouviu um estrondo e quando foi olhar no quintal, o muro já estava no chão. A água invadiu a casa, minha netinha me ajudou a suspender algumas coisas, mas foi muito prejuízo”, relatou.

Em outros pontos da cidade, condutores de veículos tiveram extrema dificuldade para passar, e em ruas como Bartolomeu de Gusmão, Curuá-Una e Turiano Meira, quem não conseguiu vencer a enxurrada, ficou com os carros no meio da pista.

Fonte: G1 Santarém — PA