Ministério Público volta a recomendar que prestação de contas do Governo Simão Jatene, em 2018, seja rejeitada

0
609

O órgão afirma que encontrou irregularidades nos dados. Ainda cabe recurso.

O Ministério Público de Contas (MPC) do Pará voltou a recomendar ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) a rejeição das contas do Governo do Estado relativas ao ano de 2018, na gestão Simão Jatene. O órgão afirma que encontrou irregularidades nos dados. Ainda cabe recurso.

De acordo com o MPC, as contas de governo retornaram ao órgão, após alegações de defesa do ex-governador e manifestações do atual governo. “Após análise e por entender que as razões juntadas não foram suficientes para alterar o opinativo, o MP de Contas ratificou na íntegra seu parecer anterior”, informou.

Na época do parecer anterior, o ex-governador emitiu nota dizendo que desconhece o teor de denúncia, mas que “causou estranheza a divulgação deste documento, mesmo antes da análise das contas do Governo pelo órgão que tem a determinação legal pra fazê-lo, que é o TCE”. O G1 tenta contato novamente com a defesa de Simão Jatene, mas ainda não obteve retorno.

Entenda

Como foi antecipado pelo G1, o MPC recomendou ao TCE que rejeitasse a prestação de contas do Governo de 2018 porque o ex-governador Simão Jatene desrespeitou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) da Assembleia Legislativa do Pará (Alepa). Ao invés de economizar R$ 12,6 milhões no ano passado, fixado pela Alepa, o Estado gastou R$ 1,5 bilhão.