Itaituba: Após audiência de custódia, jovem acusado de homicio é solto

0
593

Jovem de 18 anos irá responder pelo crime em liberdade; Ele é acusado de matar um homem à facadas na última sexta-feira (9).

João Victor, de 18 anos, preso há dois dias acusado de homicídio em Itaituba, responderá em liberdade pelo crime cometido na madrugada de sexta-feira (9). A decisão veio após audiência de custódia que terminou no início da tarde deste sábado (10).

A reportagem não teve acesso ao conteúdo do alvará de soltura que concedeu o benefício ao jovem. O fato do mesmo ser réu primário, sem antecedente criminal, e ter emprego e residência fixa na cidade, certamente favoreceu a decisão.

Segundo informações, a versão do acusado para o crime foi de legítima defesa, onde a vítima, na noite do crime, teria entrado em uma residência para furtar. Além disso, segundo o acusado, a vítima já seria conhecido na localidade por cometer tais crimes.

Segundo informações de familiares da vítima, Claudiney teria saído de sua casa, por volta das 23h, para dormir com a namorada que mora no Jardim das Araras. Sua mãe Raimunda Ivadete disse, em entrevista, que seu filho não era uma pessoa ruim, pois não saía mexendo com ninguém na rua.

Claudiney Lins da Silva, de 38 anos, foi morto à facadas e chutes. O crime ocorreu no final da terceira rua do bairro Jardim das Araras, próximo à praia do sapo.

O acusado foi preso em flagrante enquanto dormia em sua residência, localizada próximo do local do crime.

Sobre o ocorrido, circula nas redes sociais um vídeo no qual aparece a cena do crime, que ocorreu às 00h33, expondo a ação do criminoso e Claudiney sendo brutalmente assassinado.

No vídeo aparece a vítima correndo do acusado que está segurando uma faca, na tentativa de fugir, mas sem sucesso, pois o assassino logo o alcança e o atinge no pescoço. Logo após a facada, a vítima vai ao chão, ainda assim, o autor do crime inicia uma sequência de, pelo menos, quatro chutes.

Na cena também aparecem várias pessoas, sendo o autor do crime, acompanhado de uma mulher que presencia o assassinato, segurando o que aparenta ser um pedaço de pau. Em seguida, após ocorrer o crime, surgem outras três mulheres. Todos saem do local deixando a vítima jogada no meio da rua.

Fonte: Portal Giro