May chora ao renunciar e líderes de partido elogiam conduta de premiê

0
2582

‘Lutei’, afirmou primeira-ministra ao anunciar saída em Downing Street. Possíveis sucessores se pronunciaram: ‘Digna, dedicada e patriota’

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May — que anunciou sua renúncia ao cargo nesta sexta-feira (24) — chorou ao dizer que “sempre lamentará profundamente” não ter sido

Britain’s Prime Minister Theresa May makes a statement outside at 10 Downing Street in London, Friday May 24, 2019. Theresa May says she’ll quit as UK Conservative leader on June 7, sparking contest for Britain’s next prime minister. (Yui Mok/PA via AP)

capaz de executar a saída do país da União Europeia.

Ela pediu ao seu sucessor à frente do Partido Conservador e do governo para tentar encontrar um consenso no Parlamento para deixar o bloco.

“Lutei para que o Reino Unido servisse não apenas aos poucos privilegiados, mas ao mundo inteiro e cumprisse o resultado do referendo”, afirmou May.

“Em breve deixarei o trabalho que para mim foi a honra da minha vida servir. Segunda primeira-ministra? Certamente, mas não a última. Digo sem animosidade, mas com uma enorme gratidão por ter tido a oportunidade de servir ao país que amo”, completou.

A premiê tem sua saída programada para o dia 7 de junho — o que significa que ela estará à frente do Executivo quando o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, realizar sua visita de Estado ao Reino Unido, entre os dias 3 e 5 de junho.

Reações à saída

Publicidade

Fechar anúncio

No Twitter, líderes do Partido Conservador e parlamentares reagiram à renúncia de Theresa May. Dominic Raab, ministro do Brexit que renunciou em novembro de 2018 e é um dos possíveis candidatos o cargo, publicou: “Digna como sempre, Theresa May mostrou sua integridade. Ela continua sendo uma servidora pública dedicada, patriota e conservadora leal”.

Dignified as ever, @theresa_may showed her integrity. She remains a dedicated public servant, patriot and loyal Conservative.

PM @Theresa_May makes a statement in Downing Street https://www.pscp.tv/w/b7erITIyOTU1OTR8MUJkeFlBWEFYdkJ4WId137p8A0bj_eq4aadrSL5HCyR5tK0YxwyDRolEHZW0 

Boris Johnson, favorito absoluto à posição de sucessor de May, reforçou os elogios à “dignidade” da primeira-ministra. “Um comunicado dignificado. Obrigado por seu serviço estoico ao nosso país e ao Partido Conservador. Agora é hora de seguir seus pedidos: se unir e entregar o Brexit”, escreveu.

A very dignified statement from @theresa_may. Thank you for your stoical service to our country and the Conservative Party. It is now time to follow her urgings: to come together and deliver Brexit.

O Secretário de Relações Exteriores da Grã-Bretanha, Jeremy Hunt — também cotado para assumir o cargo de May —, publicou no Twitter que gostaria de fazer um “tributo” à primeira-ministra.

“A entrega do Brexit sempre seria uma tarefa enorme, mas ela encarou todos os dias com coragem e determinação. O NHS (sistema de saúde pública do Reino Unido) terá um adicional de 20 bilhões de libras graças ao seu apoio, e ela deixa o país mais seguro. Uma verdadeira servidora pública.”

I want to pay tribute to the PM today. Delivering Brexit was always going to be a huge task, but one she met every day with courage & resolve. NHS will have an extra £20bn thanks to her support, and she leaves the country safer and more secure. A true public servant.

Andrea Larson, outra possível sucessora ao cargo, completou que o anúncio da premiê é uma “ilustração de seu total comprometimento com o país e seu dever”.

“Ela deu o seu máximo e eu desejo a ela tudo de melhor”, destacou.