Buscas por desaparecidos em naufrágio em Itaituba completam 24 horas

0
12367

Uma pessoa morreu e três continuam desaparecidas.

Continuam as buscas, na manhã desta terça-feira (22), pelas três pessoas desaparecidas após naufrágio da embarcação Talita, uma balsa do tipo “ferryboat”, que transportava máquinas de grande porte e passageiros. O acidente aconteceu no início da tarde do último domingo (2), por volta do meio dia, no rio Tapajós, às proximidades da comunidade de São Luiz do Tapajós, no município de Itaituba, no sudeste do Estado. Os desaparecidos são: Ana cristina santos da silva, de 30 anos, Nathan Moraes dos Anjos, 20, e Jacicléia Moraes lima, 47. Além dos desaparecidos, uma mulher identificada como Joana Darkes Lira Ribeiro morreu no naufrágio.

No momento do acidente, 15 pessoas estavam a bordo, entre passageiros e tripulantes. Há 11 sobreviventes: Josias Pereira de Souza, 25 anos (passageiro); Henrique Aragão  Pereira, 61 (maquinista, sem habilitação); Luis Carlos Galhardo Junior, 51 (operador de esteira); Luilson Moraes dos Anjos (Comandante da Embarcação); Luis Gama dos anjos,12 (sobrinho do comandante); Ângela anjo, 22 (sobrinha do comandante); Chico Lopes, 61 (passageiro e primo do comandante) e Marialvo Paiva, 43 (primo do comandante).

A embarcação Talita saiu da comunidade de Jatobá, no município de Itaituba, por volta das 5h do dia 20 e ao meio dia tombou entre São Luiz do Tapajós e Pimental, em Itaituba. Segundo informações de testemunhas relatas aos bombeiros, o maquinário transportado pela embarcação se deslocou devido à forte correnteza e acabou afetando a estabilidade da balsa.

Segundo informações obtidas pela Capitania dos Portos, a embarcação subia o rio Tapajós, em uma região de forte correnteza, corredeiras e pedrais, e conseguiu superar o primeiro trecho com dificuldades. No entanto, na segunda parte do percurso, emborcou. Segundo um dos sobreviventes, havia máquinas, trator de esteira  e 150 botijas de gás que se deslocaram no convés.
A Capitania dos Portos, o Exército e o Corpo de Bombeiros retomaram as buscas aos desaparecidos por volta das 7h. No início da noite desta segunda-feira (21), as buscas foram suspensas em virtude da visibilidade desfavorável. Nenhum corpo havia sido encontrado.

Será aberto inquérito administrativo para apurar as causas e responsabilidade pelo acidente.

A Marinha do Brasil ressaltou a importância da população participar ativamente da fiscalização, informando qualquer situação que possa afetar à segurança da navegação, a salvaguarda da vida humana no mar e vias navegáveis ou que represente risco de poluição ao meio hídrico.

A Capitania Fluvial de Santarém possui uma base de Inspeção durante 24 horas e qualquer informação que afete a segurança da navegação deve ser passada para nós, por meio dos telefones (3522-2870). Existe também o telefone 185, para emergências marítima/fluviais.

Fonte: Oliberal