Pendurado, Neymar tem histórico de cartões que ameaça desfalcar seleção

0
309

Atacante terá que se controlar para não desfalcar a equipe de Tite até semifinal

Autor do segundo gol na vitória da seleção brasileira na Arena Zenit, em São Petersburgo, o atacante Neymar, 26, terá que se controlar emocionalmente para não desfalcar a equipe de Tite até em uma possível semifinal do Mundial.

O camisa 10 recebeu um cartão amarelo aos 36 minutos do segundo tempo, após discordar da marcação do árbitro holandês Björn Kuipers e jogar a bola no chão. Assim, ficou pendurado.

Segundo o regulamento da Copa, um jogador fica suspenso quando recebe dois cartões amarelos. O cartão só zera a partir das semifinais. Se Neymar levar o segundo amarelo numa eventual quartas de final, ficaria fora da semifinal.

Tite e seus auxiliares já podem começar a ficar preocupados, se prevalecer o histórico de Neymar em competições oficiais pela seleção.

Desde 2013, quando foi advertido pela primeira vez em um jogo contra a Itália, pela última rodada da fase de grupos da Copa das Confederações, o atacante ficou apenas duas vezes sem ser advertido em três jogos consecutivos ou mais.

A primeira foi justamente na Copa do Mundo de 2014. Após receber o cartão amarelo logo na estreia contra a Croácia, ele não foi advertido diante do México, Camarões, Chile e Colômbia, quando sofreu uma fratura na terceira vértebra lombar e perdeu o restante do Mundial.

Tite teme que Neymar seja punido na Copa e vai tratar o assunto com o jogador nos próximos dias.

Na quarta (27), o Brasil enfrenta a Sérvia, em Moscou. Líder do grupo, com quatro pontos, o time precisa vencer para brigar com a Suíça pelo primeiro lugar no grupo.

A outra sequência sem cartões do camisa 10 em partidas oficiais aconteceu durante as eliminatórias sul-americanas da Copa do Mundo.

Após receber um cartão infantil contra a Bolívia, quando o Brasil já vencia por 2 a 0, por ser envolver em confusão com o adversário, ele cumpriu suspensão contra a Venezuela, e ficou sem ser advertido diante da Argentina, Peru, Uruguai e Paraguai.

Desde sua primeira competição oficial com a seleção principal, a Copa América de 2011, Neymar disputou 32 jogos e recebeu 11 cartões amarelos, média de quase um a cada três jogos.

Com Tite, o atacante disputou 13 partidas de torneios oficiais —eliminatórias sul-americanas e Copa do Mundo— e foi advertido cinco vezes.

Para Tite, árbitro errou ao não dar pênalti em Neymar

Na reta final do jogo, Neymar viu o juiz marcar um pênalti em uma disputa com González. Kuipers, porém, voltou atrás na marcação após consultar o árbitro de vídeo.

“Eu sempre vou na bola. Neymar aplicou o drible, é muito rápido, meu pensamento é sempre de ir rapidamente atrás da bola. Fomos em cima, o juiz fez justiça com o VAR. Minha intenção era a bola”, disse o zagueiro. Já Tite lamentou a decisão do árbitro. “Se sou eu, dou [bola na marca da] cal [pênalti]. Mas respeito a decisão do árbitro, que é passível de interpretação.”

Além do lance que recebeu o amarelo, Neymar reclamou várias vezes com o árbitro holandês. Inconformado, ele ainda ficou esperando holandês na porta do vestiário e teve que ser contido por Marcelo no intervalo da partida.

Na segunda etapa, ainda tomou uma bronca do árbitro após trocar empurrões com um adversário. Logo depois, riu de forma irônica.

Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/esporte/2018/06/pendurado-neymar-tem-historico-de-cartoes-que-ameaca-desfalcar-selecao.shtml