Surpresa, México impõe derrota à Alemanha campeã mundial

0
193

A atual campeã mundial foi surpreendida no seu jogo de estreia da Copa da Rússia. A Alemanha perdeu por 1 a 0 para o México neste domingo (17), em Moscou, pelo Grupo F, de onde sai o rival do Brasilnas oitavas de final.

Juan Carlos Osorio, técnico do México conhecido dos brasileiros por sua passagem pelo São Paulo, mudou a estratégia para a estreia contra a Alemanha.

 

O plano deu tão certo, que protagonizou uma derrota pouco usual aos europeus. E uma vitória que dá muito ânimo aos mexicanos no Mundial.

Os alemães não perdiam em uma estreia de Copa desde 1982, na Espanha. Naquele ano, eles foram surpreendidos pela Argélia por 2 a 1.

Antes da derrota deste domingo por 1 a 0, em Moscou, haviam sido quatro goleadas nos últimos quatro mundiais. Desde 1986, a média de gols da Alemanha na primeira rodada é de 3,5 gols.

A vitória que empolgou a multidão de mexicanos presentes no Estádio Lujniki ocorreu porque o México abdicou da posse de bola, uma de suas marcas.

Osório sempre impõe o gosto pela posse de bola pelas equipes que treina. Durante todo o jogo em Moscou, o recado dado aos alemães foi claro. Olha aqui a bola. Joguem, que nós vamos esperar. O México acabou o jogo com 39% da posse de bola.

Depois de desperdiçar alguns contra-ataques, a bola da partida chegou na esquerda para o atacante Lozano, do PSV da Holanda. O gol aos 35 minutos do primeiro tempo indicava aos alemães que a estreia em gramados russos poderia ser diferente das últimas.

Mesmo no segundo tempo, o México não abriu mão do plano da primeira etapa. Pelo contrário. Recuou ainda mais, correndo riscos de sofrer o empate.

Não fosse o erro de seus atacantes em dois contra-ataques a vitória poderia ter sido menos dramática.

A derrota alemã escancara um dos grandes problemas que a Alemanha trouxe para a Rússia. Como remontar o seu ataque, depois da época de Klose ter acabado. Löw optou por começar jogando com dois jovens atacantes. Timo Werner, 22, do Leipzig, e Julian Draxler, 24, do PSG. Mas o maior problema, nem foi o ataque. Özil, que também não vem fazendo boas apresentações com a camisa da Alemanha, voltou a decepcionar. Sem velocidade, não conseguiu armar o jogo para os atuais campeões do mundo. Löw também colocou no segundo tempo os jogadores mais ofensivos que haviam no banco. Mas Reus, Brandt e Gomez não mudaram o futebol da Alemanha. As outras duas seleções do grupo F são Coreia do Sul e Suécia.

 

SEIS MESES DE ESTRATÉGIA

Juan Carlos Osorio afirmou que desde o sorteio dos grupos, em 1º dezembro do ano passado, começou a desenhar a estratégia para enfrentar a Alemanha neste domingo.

Estratégia baseada em contra-ataque e velocidade pelas pontas, que acabaram resultando no triunfo por 1 a 0. “É uma estratégia de seis meses. Neste período alguns jogadores se lesionaram e mudamos as peças. Mas queríamos jogadores rápidos pelas pontas e por isso coloquei ali Hirving Lozano. E na minha opinião, fomos superiores”, afirmou o treinador.

Osorio, que dirige o México desde 2015, sofreu várias críticas ao longo de três anos de trabalho e balançou no cargo, principalmente após derrota por 7 a 0 para o Chile na Copa América de 2016.

Ele aproveitou a entrevista coletiva para mandar um recado aos críticos. “Quero compartilhar esta vitória a todos os presentes e que apoiaram esta gestão. Aos que não apoiaram, mostramos que podemos dar alegrias e conseguir grandes resultados como o de hoje”

O próximo jogo do México na Copa do Mundo será no sábado (23), contra a Coreia do Sul, às 12h (de Brasília).